Ir para o conteúdo

Experiência do projeto Caminhada Pare a Dor será apresentada em Milão

25 de junho de 2012 | postado por Cinthya Leite

Quase 70% dos participantes da caminhada são mulheres, sendo a maioria com mais de 45 anos e portadora de dor lombar (Foto: Divulgação)

Idealizada com o objetivo de fazer com que as pessoas portadoras de dor crônica pratiquem atividades físicas, a Caminhada Pare a Dor, que acontece em São Paulo todas as semanas, terá seus resultados apresentados durante o 14º Congresso Mundial da Dor, em Milão (Itália), promovido pela Associação Internacional para o Estudo da Dor.

Dados preliminares levantados pela equipe de coordenação da ação demonstram o sucesso da iniciativa na melhora da autoestima das pessoas que sentem dor.

“Os relatos dos participantes evidenciam a melhora da disposição, da energia e da motivação diante da caminhada, além da possibilidade de uma orientação e assessoria no planejamento de suas atividades físicas dentro de um programa individualizado”, declara a enfermeira Marcia Morete, coordenadora da pesquisa, que representará o projeto em Milão.

O cenário levantado mostra a predominância do sexo feminino – cerca de 69% dos participantes da caminhada são mulheres, sendo a maioria com mais de 45 anos. A dor lombar é a mais presente, seguida da dor no pescoço, de cabeça, nos ombros e na articulação temporomandibular.

A Caminhada Pare a Dor ação faz parte de uma campanha nacional denominada A Dor para a vida das pessoas. Pare a dor, promovida pela Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED), com apoio da Zodiac Produtos Farmacêuticos.

* Mais informações: www.facebook.com/pareador.

Comentários fechados.

 
Todas as informações apresentadas neste blog estão disponíveis com objetivo exclusivamente educacional. Dessa maneira, nosso conteúdo não pretende substituir consultas médicas, realização de exames e tratamentos médicos. Sempre que tiver uma dúvida, não deixe de conversar com o seu médico, que é o profissional mais adequado para esclarecer todas as suas perguntas. E nunca se esqueça de que o direito à informação correta é essencial para a prevenção e o sucesso do tratamento. E mais: o conteúdo editorial do Casa Saudável não apresenta relações comerciais com possíveis anunciantes e patrocinadores do blog.