Ir para o conteúdo

Ação começa neste sábado (18/8), com o dia D de divulgação e mobilização nacional, e vai até 24 de agosto

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, lançou hoje campanha de atualização da caderneta de vacinação das crianças. A estratégia, que tem como objetivo melhorar a cobertura vacinal do público infantil, será realizada entre o Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais de saúde de todo o País.

A ação começa neste sábado (18/8), com o dia D de divulgação e mobilização nacional, e vai até 24 de agosto. Na ocasião de lançamento, o ministro anunciou também a oferta de suplemento de vitamina A às crianças menores de 5 anos – moradoras das regiões Norte, Nordeste e dos vales do Jequitinhonha e Mucuri, em Minas Gerais.

A medida integra o Programa Brasil Carinhoso, lançado em maio com a meta de superar a extrema pobreza na primeira infância. Na campanha de atualização, serão oferecidas à população alvo (crianças menores de 5 anos) várias vacinas. A pentavalente e a vacina inativada poliomielite (VIP) também passam a fazer parte do calendário básico.

Assim, crianças menores de 5 anos devem ser levadas a um posto de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) para que a caderneta de saúde seja avaliada e o esquema vacinal atualizado, de acordo com a situação encontrada.

Estarão disponíveis para essa ação todas as vacinas do calendário básico da criança. São elas: BCG, hepatite B, pentavalente, vacina inativada poliomielite (VIP), vacina oral poliomielite (VOP), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).

“A partir de agora, no primeiro semestre, haverá a campanha de vacinação com as gotinhas para combater a poliomielite. No segundo semestre, teremos a campanha de atualização da caderneta infantil”, disse Padilha.

Ele destacou também a distribuição da vitamina A durante a campanha. “Vamos aproveitar este momento de mobilização para expandir a oferta da vitamina A, já que o público é o mesmo: menores de 5 anos.” O alvo dessa faixa etária é composto por 14,1 milhões de crianças.

O ministro ainda explicou que serão utilizados as mesmas unidades de saúde e os profissionais para otimizar o atendimento. “Queremos evitar que crianças tenham deficiências com a vitamina A, que são a causa de doenças como diarréia, pneumonias e infecções pulmonares”, complementou.

Para a operacionalização desta campanha, serão disponibilizados cerca de R$ 18,6 milhões – transferidos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) aos fundos estaduais e municipais. Aproximadamente 34 mil postos fixos de vacinação estarão abertos, além de postos volantes. Haverá o envolvimento de 350 mil profissionais de saúde.

Comentários fechados.

 
Todas as informações apresentadas neste blog estão disponíveis com objetivo exclusivamente educacional. Dessa maneira, nosso conteúdo não pretende substituir consultas médicas, realização de exames e tratamentos médicos. Sempre que tiver uma dúvida, não deixe de conversar com o seu médico, que é o profissional mais adequado para esclarecer todas as suas perguntas. E nunca se esqueça de que o direito à informação correta é essencial para a prevenção e o sucesso do tratamento. E mais: o conteúdo editorial do Casa Saudável não apresenta relações comerciais com possíveis anunciantes e patrocinadores do blog.